Voltar atrás
 

QUEIMA DAS FITAS DAS BERLENGAS 2005

A UIS, a única escola superior das Berlengas, que tem a sua sede no estrangeiro, levou a cabo a primeira edição da Queima das Fitas, um ritual que se pretende implantar sempre que termina um ano lectivo para os estudantes do Curso Superior de Censura e Tortura...

 
 

Terminado o primeiro curso superior de Censura e Tortura leccionado na Universidade Internacional de Soalheira, sede da Universidade das Berlengas, no tempo recorde de 3 meses, realizou-se a primeira edição da Queima das Fitas das Berlengas, que o Reitor S. espera que se torne numa verdadeira tradição.

"A Queima das Fitas das Berlengas, consiste numa série de rituais, que permitem aos alunos do curso de Censura e Tortura, experimentar as verdadeiras sensações da sua futura profissão", afirmou o Reitor da Universidade Internacional de Soalheira.

Segundo o Reitor, "este ritual académico destinado aos alunos do curso superior de Censura e Tortura, consiste em primeiro lugar, em queimar as fitas de cinema que foram confiscadas ou proíbidas de passar nas salas de cinema das Berlengas, podendo ser queimadas juntamente com o realizador, actores ou membros da produção, e culmina com uma ida à missa para os alunos pedirem perdão pelos pecados cometidos".

Com este ritual académico, a Direcção da Universidade, espera "que os alunos adquiram o verdadeiro sentimento e paixão que esta profissão pode dar". Para o Reitor S., "esta é uma profissão necessária nos tempos que correm, em que a liberdade dos cidadãos está em perigo. Os Censuradores e Torturadores que formamos, vão ter um papel essencial na sociedade, pois vão garantir a liberdade e segurança da população, impedindo ataques terroristas e desvios prejudiciais à democracia".

 
  Esta página foi visionada pelo Gabinete de Leituras Aconselhadas (GLA), presidida pelo ilustre Presidente das Berlengas, Doutor António da Silva Goma, benfeitor do país e da humanidade.
 
 
Publicidade das Berlengas
Cabeça de Pescada © - Todos os direitos reservados