Fórum Peixebol Hiper-Liga Peixebol Clubes Peixebol
Voltar atrás
 

O QUE É O PEIXEBOL

Conheça o Peixódromo Olímpico das Berlengas e todas as regras do fabuloso desporto que é o Peixebol. Uma análise exaustiva e hiper completa de Gabriel Alvo, Catedrático de futebol, sardinhadas e peixebol...

 
 

O Peixebol, esse desporto que é uma arte

Pouco conhecido até à independência das Berlengas, o Peixebol é um desporto de massas. Como todos os outros desportos, o peixebol tem regras muito próprias.

As características do campo, como se joga e as posições dos jogadores de peixebol, são alguns dos aspectos que vai ficar a conhecer.

O Peixebol é uma modalidade de força que se joga com 7 jogadores. Um lançador de peixe, um assador e quatro jogadores que estão distribuídos por duas áreas de pontos. Um quinto jogador, de características técnicas possantes, passeia-se pelas três áreas do campo. É o chamado comedor de peixe. Todos os jogadores jogam e comem, mas este pode circular pelas 3 áreas de jogo.

O jogo de peixebol realiza-se num Peixódromo. Actualmente existem dois nas Berlengas. Um na ilha da Berlenga e outro nos Farilhões. O Berlengão pondera a hipótese de comprar um petroleiro para fazer um 3º Peixódromo.
 

 

 

O Peixódromo, o palco de duelos inesquecíveis

Actualmente apenas existem 2 peixódromos nas Berlengas. O peixódromo da Berlenga é utilizado por 5 equipas da Hiper-Liga e o outro, situado na ilha dos Farilhões, é utilizada pelas 3 equipas locais que militam na Hiper-Liga.

Os peixódromos são complexos modernos, equipados com todos os serviços para os adeptos, incluíndo várias bancas de comércio de peixe e lugares para a comunicação social.

O campo de 20 metros de comprimento e 9 de largura, tem um piso em asfalto (de duas cores) e é rodeado de bancadas por todos os lados. Nos lados, ficam as cabinas dos árbitros e de cada uma das equipas.
 

 

 

Regras do Peixebol

O Peixódromo está dividido em 8 áreas de jogo. As equipas ficam divididas no campo em 3 zonas diferentes.

Na Área 1, ficam o lançador e o assador de peixe. O lançador atira os peixes para a Área 2 ou Área 3.

Sempre que um peixe lançado para a Área 2 (por exemplo) é apanhado por um dos jogadores da equipa, este deve tentar devolvê-lo para o lançador, para este o dar ao assador de peixe.

Ao fazerem esta sequência, a equipa já marcou 2 pontos. Se este percurso tivesse sido efectuado na Área 3, conquistavam-se 3 pontos.

 

 

 

Depois do peixe estar assado, o lançador pode comer o peixe e marca 1 ponto. Se o atirar para a Área 2, para um dos jogadores da sua equipa o comer, a equipa marca 2 pontos. Se o lançamento for efectuado para a Área 3, a equipa marca 3 pontos.

Caso os peixes sejam interceptados pela equipa adversária, é esta que marca os pontos. 2 pontos se o peixe for interceptado na Área 2 e 3 pontos na Área 3.

No entanto, muitas vezes, a equipa adversária toca no peixe mas não o consegue agarrar. Nesse caso é importante para a equipa que ataca, que o peixe não tenha ficado destruído. Se o peixe ficar sem cabeça, a equipa que destruíu o peixe marca 1 ponto. Nesta situação já não interessa comer o peixe, porque este passa a estar fora-de-jogo.

Quando há muito peixe assado para comer, o comedor de peixe pode deslocar-se pelas 3 áreas de jogo da sua equipa, consoante as necessidades de cada área. Para tal, pode deslocar-se através do corredor de ataque, ao lado do terreno de jogo. A sua função é apenas ajudar a comer, porque os pontos são contados, consoante a área para onde são atirados.

Para cada jogo, cada equipa deve levar 100 carapaus e 100 sardinhas em caixas de peixe. O assador, que deve ser tradicional, é também levado por cada equipa, se o desejarem. Para fazer o assador funcionar, só se pode utilizar lenha, pinhas, papel e fósforos.

Cada jogo tem a duração de 30 minutos, divididos por duas partes. Ao intervalo, que dura 20 minutos, as equipas trocam de campo.

A Hiper-Liga aceita a utilização de qualquer tipo de peixe, mas 90% do pescado utilizado tem que ser constituído por carapaus e sardinhas, e não pode ser utilizado peixe congelado.

Na Hiper-Liga de Peixebol das Berlengas, cada vitória equivale a 3 pontos, um empate 2 pontos e a derrota é premiada com 1 ponto. No final dum Campeonato da Hiper-Liga de Peixebol, ganha a equipa que tiver mais pontos. Caso haja empate pontual, ganha a equipa com mais peixes marcados. Caso a igualdade persista, o que vale são os resultados entre as equipas em questão. Caso se tenham verificado apenas empates entre as equipas, passa a valer a diferença entre peixes marcados e peixes sofridos. Se a igualdade ainda se mantiver, a equipa com menos peixes sofridos é a vencedora. Por último, caso não hajam factores que permitam o desempate, atira-se um peixe ao ar.

É assim o Peixebol, um desporto de garra que arrasta multidões!


Professor Gabriel Alvo
 
  Esta página foi visionada pelo Gabinete de Leituras Aconselhadas (GLA), presidida pelo ilustre Presidente das Berlengas, Doutor António da Silva Goma, benfeitor do país e da humanidade.
 
 
Publicidade das Berlengas
Cabeça de Pescada © - Todos os direitos reservados