Voltar atrás
 

ATENTADOS NAS BERLENGAS

As Berlengas estão a ser alvo duma série de atentados da autoria do ex-primeiro ministro Túlio Bastião. O Presidente das Berlengas, já condenou os ataques terroristas considerando-os perigosos para a democracia das Berlengas...

 
 

As Berlengas estão a ser alvo de vários atentados, levados a cabo pela Organização de Libertação das Berlengas, liderada pelo ex-primeiro ministro Túlio Bastião, que há um mês atrás, em comunicado por pombo-correio, declarou guerra ao Presidente das Berlengas, Doutor António da Silva Goma.

No comunicado, na parte que não foi danificada pelas fezes do pombo-correio, que sofria de diarreia convulsa, segundo o Gabinete de Leituras Aconselhadas (GLA), podia ler-se "quero o melhor para as Berlengas e esse (...) do Presidente das Berlengas (...) também (...) e muito mais que eu (...) e é por isso que lhe declaro guerra".

O Presidente das Berlengas, Doutor António da Silva Goma, reagiu, afirmando que "a população das Berlengas nada deve temer desse terrorista que não aprova a legalidade democrática que se vive nas Berlengas com a minha governação".

O Centro Comercial Goma, foi o primeiro alvo de Túlio Bastião, que fez explodir 15 ouriços do mar cheios de dejectos de gaivota junto às lojas mais concorridas desta grande superfície de convívio familiar. "Foi nojento e aterrador", afirmou Idalécia Salmão, cidadã das Berlengas que na altura da explosão passeava no centro comercial com a família. "Fiquei cheia de porcaria em todo o lado. Por causa disto vou ter que tomar banho hoje, quando só estava a pensar fazê-lo daqui a duas semanas", afirmou desconsolada Idalécia Salmão.

O atentado levado a cabo pela organização de Túlio Bastião não se ficou pela explosão dos ouriços no Centro Comercial Goma. Várias mercearias das Berlengas têm sido atacadas com pêras rocha vindas da região Oeste de Portugal. Os prejuízos destes estabelecimentos comerciais ascendem a mais de 100 mil Berlindes, "pois a fruta mais madura não resiste ao poder de fogo das pêras rocha", afirmou Ricardo Goma, Presidente da Associação dos Merceeiros das Berlengas.

Face aos atentados, o Presidente das Berlengas, Doutor António da Silva Goma, apesar de os considerar perigosos para a democracia no país, realçou a sua confiança na captura do terrorista, considerando que "a população das Berlengas está com os bons, ou seja, está comigo".

 
  Esta página foi visionada pelo Gabinete de Leituras Aconselhadas (GLA), presidida pelo ilustre Presidente das Berlengas, Doutor António da Silva Goma, benfeitor do país e da humanidade.
 
 
Publicidade das Berlengas
Cabeça de Pescada © - Todos os direitos reservados